Piratas do Vale do Silício – Inovação, coerência e consistência.

 

O filme Piratas do Vale do Silício aborda o espírito criativo e empreendedor nas personalidades de Steve Jobs, Steve Wozniak, Bill Gates, entre outros. A região é considerada ainda hoje um celeiro de boas idéias.

A história da Apple, cujo DNA se sustenta pelo arrojado design, pela velocidade de inovação em processos, serviços e produtos é uma das representações em que jovens visionários conseguem desenvolver soluções e produtos inovadores impactando sistemas econômicos e produtivos.

Para Shumpeter, economista e grande teórico da inovação do século IXX, a desrupção criativa se dá através dos empresários que estão sempre em busca de aprimoramento do negócio.

Importante notar que há uma forte relação entre inovação e educação. Se fizermos a correlação entre os anos de escolaridade e o número de patentes (um dos indicadores de inovação) entre os diferentes países, vamos verificar que quanto maior o nível de escolaridade, maior é o indicador de inovação. Isso ocorre por inúmeras razões, uma das quais é que um maior nível de escolaridade (e de melhor qualidade educacional) cria um ambiente mais propício à inovação, principalmente em setores tecnologicamente mais avançados.

Existem alguns aspectos do sistema educacional que podem favorecer o processo criativo, de modo a levar ao surgimento de novas idéias e, por conseguinte, a uma possibilidade maior de inovação.    Educação Superior no Brasil é commodities. Vendem-se currículos e práticas metodológicas padronizadas, copiadas de outras Instituições, ou de alguma Universidade do exterior. Evidenciam alguns detalhes como apelo mercadológico e não há criticidade por parte do cliente para avaliar os resultados.

Se verificarmos, a guerra das baixas mensalidades faz com que a maioria das Instituições trate a relação entre ensino e aprendizagem nos patamares falaciosos da instrução e treinamento (que se faz com professores sem engajamento, projetos pedagógicos estanques e com instalações e recursos apenas satisfatórios, se tanto).  O resultado dessa prática gera interações inconsistentes do aluno com o mercado através de diplomas que não conseguem refletir densidades didático-pedagógicas.

Importante não confundir os conceitos: criatividade, invenção e inovação. Entre esses aspectos posso citar o fortalecimento de um processo de  ensino criativo que incentive o empreendedorismo e o desenvolvimento de projetos interdisciplinares.

Reconhecer estes conceitos e relações, trabalhar junto com o mercado de modo a possibilitar uma sinergia de ações carece de uma formação totalmente diferenciada.

Junto aos órgãos governamentais pode-se buscar a associação com o MEC/MCT no sentido de incentivar uma maior aproximação entre as universidades e as empresas, normalmente, por meio dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) – ampliando o sentido de NIT dado pela Lei de Inovação.

Para as empresas que atuam com educação corporativa, com a reorganização do site Educor (www.educor.mdic.gov.br), pode-se associar dispêndios em qualificação de pessoal à criação de ambiente para a inovação (tanto em produto, quanto em processos).

Uma experiência recente foi à criação de uma metodologia híbrida de problematização criada para a Graduação e Pós Graduação da Panamericana – Faculdade de Arte e Design  http://www.escola-panamericana.com.br/faculdade/

Há especialmente um curso de Pós Graduação em Criação, Inovação e Liderança criativa voltado par aprimorar a performance profissional que possibilite estudar inovação como motor da competitividade, mas também do desenvolvimento sustentado.

Por ser a educação um setor econômico que em alguns países movimenta até 15% do PIB, empresários, comunidade civil e órgãos governamentais deveriam estar mais atentos para pesquisas que realmente buscam aprimorar o desenvolvimento humano e organizacional e criar indicadores de avaliação que aproximem teoria e prática nas universidades

 

Profª Maria Carmem Tavares Christóvam

Diretora da Gênesis Consultoria Educacional

http://www.genesisedu.com.br

 

Anúncios

Sobre PROINNOVARE

A PRO INNOVARE é uma empresa de consultoria e assessoria empresarial com técnicas, ferramentas, metodologia, modelos e capacidade para propiciar o desenvolvimento de instituições empreendedoras com a geração de resultados por meio da inovação. Refletimos de forma crítica e criativa, através de pesquisas e atividades práticas sobre o processo de inovação dentro das empresas. Nossas áreas de atuação estão associadas ao campo temático da inovação, direcionada ao segmento de serviços. Instituições baseadas em conhecimento, sistemas empresariais e institucionais de inovação e aprendizado, inovação em instituições educacionais e outros segmentos de serviços.

Publicado em 08/07/2011, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: