Arquivo da categoria: Regulação do Ensino Superior Particular

Seminário ABMES ao vivo pela internet

Seminário ABMES ao vivo pela internet   

Acompanhe *ao vivo* logo mais às 9h o seminário * “Referenciais curriculares nacionais e alterações nos instrumentos de avaliação – encontros e desencontros”*. Promovido pela ABMES, o evento contará com a participação de *Paulo Roberto Wollinger, Celso Frauches, Magda Patrícia C. Arantes e Maurício Garcia*…. mais »

Anúncios

Artigo: Esqueceram de “mim”?

Artigo: Esqueceram de “mim”?   

Confiram no Blog [link] a colaboração do professor Thiago Francisco, integrante do Fórum Acadêmico, sobre o seminário promovido pela ABMES com participação dos conselheiros do CNE. O espaço está aberto para contribuições dos demais participantes do Fórum que desejarem enviar artigos sobre os temas discutidos neste espaço e outras… mais »

ENC: Relatório Reforma Universitária

ENC: Relatório Reforma Universitária   

Prezadas(os) Apenas para voces tomarem conhecimento de um trabalho que foi feito pelo Forum ds Entidades Representativas do Ensino Superior.Conseguimos por enquanto que o Projeto da Reforma Universitária não fosse votado.Ha muita inconsistência e seria atendido apenas a autonomia Administrativa das universidades Federais.O assunto prossegue e a luta continua.Para quem tem tempo para ler é so abrir o anexo.GMR… mais »

Índice de cursos é confirmado como critério para regulação

Índice de cursos é confirmado como critério para regulação

Índice de cursos é confirmado como critério para regulação Faculdade Estácio de Sá havia pedido exclusão dos resultados da instituição na Justiça Federal, que foi negado *iG Brasília* | 12/07/2010 15:44 A Justiça Federal indeferiu o pedido liminar da Faculdade Estácio de Sá que pedia a exclusão dos resultados do índice geral de cursos (IGC) da… mais »

Seminário: Procedimentos e as orientações do CNE

Seminário: Procedimentos e as orientações do CNE.

Procedimentos e as orientações do CNE para a decisão dos processos regulatórios – Credenciamento e Recredenciamento de centros universitários e de universidades. A proposta da ABMES foi discutir com membros do Conselho Nacional de Educação (CNE) os procedimentos e as orientações para os processos… mais »

Processos Regulatórios das Instituições de Ensino Superior

Processos Regulatórios das Instituições de Ensino Superior   

 A Associação Brasileira de Mantenedores de Ensino Superior (ABMES) vai promover no dia 6 de julho um seminário com os membros do Conselho Nacional de Educação (CNE). A proposta é discutir os procedimentos e as orientações para os processos regulatórios – credenciamento e recredenciamento de… mais »

ENC: [FÓRUM ACADÊMICO] Re: Reflexões do Prof. Edson Franco

ENC: [FÓRUM ACADÊMICO] Re: Reflexões do Prof. Edson Franco   

De: forum-academico@googlegroups.com [mailto:forum-academico@googlegroups.com] Em nome de Mauricio Garcia Enviada em: sexta-feira, 28 de maio de 2010 09:38 Para: forum-academico@googlegroups.com Assunto: Re: [FÓRUM ACADÊMICO] Re: Reflexões do Prof. Edson Franco André A auto-regulação, como o nome diz, depende somente de nós. A ABMES já fez uma tentativa de criar um comitê de ética no passado, mas naufragou…. mais »

Síntese do III Congresso do Ensino Superior Particular e íntegra da Carta de Florianópolis


PRÓ-TEXTO DA REVISTA LINHA DIRETA – ORGANIZADORA DO III CONGRESSO DO ENSINO SUPERIOR PARTICULAR
Artigo: Entre o sim e o não, existe um vão.

Para ler toda a matéria copie e cole o link abaixo:

https://ces3.wordpress.com/2010/05/27/sintese-do-iii-congresso-do-ensino-superior-particular-e-integra-da-carta-de-florianopolis/

Por Maria Carmem Tavares Christóvam – Administradora do Fórum Acadêmico
Consultora para o Ensino Superior da Linha Direta http://www.linhadireta.com.br
Diretora da Gênesis Consultoria Educacional – http://www.genesisedu.com.br

Contribuições de Thiago Henrique – Coordenador da CPA – FACIERC

Aproveitando as considerações do Prof. Gabriel, gostaria de repassar a todos uma proposta de contribuição que sugeri para nossa Associação – AMPESC – no estado de Santa Catarina. Se tais pressupostos forem relevantes, me coloco a disposição de todos para compartilhar minhas opiniões.

Sou um pesquisador assíduo (mas que ainda tem muito a aprender) das questões que envolvem o Ensino Superior. Neste caso, gostaria de contribuir no sentido de auxiliar e proporcionar informações que construam uma rede de relacionamentos ativo no âmbito da associação, fazendo com que as IES possam interagir não apenas na busca por solução de seus problemas, mas sim de modo ativo na construção de uma identidade participativa neste contexto. Em linhas gerais, a grande maioria de minhas idéias gira em torno do desenvolvimento de materiais que sirvam de instrumentos norteadores para as associadas, tal como os seguintes:

· Construção de um perfil das associadas, considerando que as IES privadas encontram-se em um mercado dinâmico, desregulamentado e que necessita de informações de cunho estratégico em todo o momento. Neste caso, haveria um roteiro norteador com o perfil de todas as IES e que promoveria uma identidade à Associação, auxiliando na construção de treinamentos e na promoção de oportunidades de relacionamento entre as IES;

· Estudar as perspectivas para o ensino superior privado em conjunto com as associadas, especificamente em relação a possibilidade das agências reguladoras para o ensino superior privado por meio do novo PNE. Desse modo, a AMPESC poderia construir um modelo que sirva de orientador às demais agências reguladoras que poderiam surgir a partir desta nova perspectiva;

· Construir uma sistemática de Planejamento Estratégico e Avaliação de acordo com a Identidade das IES, promovendo um roteiro indicativo que permita levantar indicadores para a orientação da oferta de cursos de graduação e especialização, a partir da aplicação de instrumentos de planejamento e gestão do conhecimento às IES. – SWOT; BSC;

· Construir um modelo orientador para recepção das comissões de avaliação já que, em diversos casos, as IES acabam se prejudicando por não saber se portar ou pelo despreparo dos avaliadores. Eu, particularmente, nunca participei de uma comissão mas, a partir do contato com diversos professores avaliadores, vejo que as IES tem dificuldade em se padronizar e atendê-los de uma forma coerente com seu modelo institucional;

· Com base nestes dados, construir um modelo orientador de Projetos Pedagógicos, oferecendo às IES um arcabouço que seja plenamente adaptável às necessidades da IES associadas, mas com indicadores de desenvolvimento de cursos que possam ser debatidos entre as IES;

· Pesquisa e desenvolvimento de uma sugestão de um “Roteiro de Auto-avaliação Institucional” às associadas, considerando as solicitações do SINAES. Em função da abrangência do documento, a AMPESC poderia construir um caderno orientador de acordo com a identidade de suas associadas, levantando indicadores e metodologias alicerçadas nas dimensões do SINAES mas respeitando a identidade das IES vinculadas à Associação, tal como a ACAFE possui;

· Desenvolvimento de práticas orientadoras e instrumentos que promovam a capacitação das IES no desenvolvimento do CPC de seus Cursos e, consequentemente, do IGC das IES. Neste caso haveria a possibilidade de estudar o perfil das Associadas e trabalhar de modo a oferecer metodologias únicas à identidade das IES, auxiliando seus gestores na compreensão dos indicadores necessários ao desenvolvimento destes aspectos;

· Promover um escopo preparatório para o ENADE, com o auxilio de professores – tal como no ano de 2009 – mas contando com a participação das IES associadas na construção de um “Simulado” e com um “roteiro preparatório”, antecipando os indicadores necessários à melhoria e o pleno desempenho destas IES;

· Discutir e apresentar às IES orientações padronizadas à construção de regulamentos internos e documentos acadêmicos, não apenas a partir de treinamentos mas também por meio de modelos padronizados de acordo com as necessidades da Associadas;

· Criar uma comissão que atue no âmbito das pesquisas pedagógicas, auxiliando os Coordenadores Pedagógicos das IES na busca por indicadores de capacitação e qualificação pedagógica das IES e dos Cursos de graduação e especialização;

· Estudo dos principais indicadores do CENSO no âmbito de cada IES, levantando os pontos específicos e relevantes a todas as Associadas.

· Colocar à disposição das Associadas, núcleos de pesquisa e desenvolvimento que auxiliem no desenvolvimento das atividades internas das IES.

No mais, eu imagino que muitas IES fazem isso por conta própria e por isso penso que a junção de esforços poderia desenvolver o lado participativo da Associação e promover um direcionamento de posicionamento estratégico à AMPESC, trazendo consigo as premissas de qualidade e amparo à todas as Associadas. Como disse, minha intenção é contribuir e estar a disposição da entidade.

Grande abraço à todos.

Atenciosamente

Thiago Henrique Almino Francisco

Coord. de Avaliação e Pesquisas Institucionais

CPA – FACIERC

http://www.faculdadesenergiasul.com.br

thiagofrancisco@fasc.com.br

48 – 3431-2036

48 – 9161-7521

msn: and1_7@hotmail.com

Sobre o blog

O Blog da Educação Superior Particular Brasileira foi criado a partir do III Congresso Brasileiro da Educação Superior Particular realizado no período de 15 a 17 de abril de 2010 em Florianópolis.
O tema central do evento foi discutir sobre a participação do setor privado na construção do Plano Decenal de Educação 2011/2020. Os presentes tiveram uma visão privilegiada dos problemas de Regulação, Supervisão e Avaliação do Ensino Superior Particular, pois puderam beber de muitas fontes e valorar a manifestação do discurso de cada um dos presentes.

Nos Congressos é preciso lançar novos pontos de vista que vão além do censo comum, o que fez brilhantemente vários dos palestrantes convidados para os três Congressos já ocorridos, com temas pertinentes a um mercado que representa hoje aproximadamente 75% do Ensino Superior Brasileiro.

O Fórum que elaborou a Carta de Florianópolis (pode ser lida na íntegra no site da ABMES – http://www.abmes.org) tem se configurado como agente importantíssimo, cujo propósito é de descontruir o discurso que se dá sutilmente dentro dos bastidores do MEC, na construção de políticas públicas que excluem a iniciativa privada das reflexões mais importantes pelas quais as mesmas são avaliadas.

No momento em que vários parceiros como a Linha Direta, TOTVS, ABMES, SEMESP, ANUP, ANACEU e ABRAFI mobilizam centenas de mantenedores da iniciativa privada, tirando-os da posição de coadjuvantes para serem protagonistas das reflexões contemporâneas ganhamos força nesse cenário. A partir desse blog sugerimos a cada mantenedor, gestor, docente, pesquisador e demais colaboradores a postagem de suas reflexões, denúncias, descontentamentos que nos servirá de base para aprimoramento de nossas ações.
Desejando a todos o êxito que pretendo alcançar, despeço-me.

Profa. Maria Carmem Tavares Christóvam é Diretora da Gênesis Consultoria Educacional – http://www.genesisedu.com.br
Consultora para o Ensino Superior do Projeto Linha Direta desde 1997 – Organizador dos Congressos da Educação Superior Particular Brasileira – http://www.linhadireta.com.br
(11) 50832728
(11) 81453354